A HISTÓRIA DA CÓPIA DE MONA LISA “VERNON”

Logo após o fim da Revolução Americana, William Henry Vernon, de Newport, se formou na Universidade de Princeton. Ele tinha apenas 18 anos e não estava pronto para assumir um lugar no mundo.

Seu pai, um próspero comerciante que ocupara um cargo semelhante ao secretário da Marinha durante a revolução, tinha muitas conexões com homens de influência, e ele procurou por eles para ajudar seu filho a se tornar um homem que poderia ser útil para seu país. Em 1778, o pai de Vernon o enviou a Paris com cartas de apresentação a Benjamin Franklin e John Adams, que moravam lá na época, e ao Marquês de Lafayette.

O ancião Vernon esperava que seu filho voltasse alguns anos mais velho e mais sábio para ingressar na empresa da família. No entanto, depois que Benjamin Franklin o apresentou na corte real, o jovem que não gostava de negócios mergulhou na vida entre os aristocratas com puro deleite. Ele adotou a moda parisiense, imitou os modos da corte e se fazia útil sempre que podia. Dois anos se estenderam para cinco e depois para 10.

A lenda da família diz que algumas das pinturas foram presentes, dados por membros da aristocracia francesa em gratidão pelos serviços prestados por Vernon durante o Reino do Terror na França.
Acredita-se que Vernon tenha ajudado mais de uma pessoa a escapar da França, trazendo um jovem que ele alegou ser seu tutor quando fez visitas aos Estados Unidos.

No final do século XVIII, quando a revolução começou, Vernon cehgou a ser preso e quase foi guilhotinado porque não conseguia provar que era americano. Foi salvo porque alguns americanos que moravam em Paris fizeram uma petição seu favor. Depois diss, a rainha francesa Marie Antonieta aproximou-se de William Vernon, que era conhecido por todos na corte. “Ela disse a ele que essa era sua pintura favorita. Como os tempos estavam complicados e ninguém sabia o que poderia acontecer, ela pediu que ele se encarregasse pelo menos temporariamente do retrato – se o país se estabelecesse, ele poderia devolvê-lo. Enquanto isso, a obra estaria segura em suas mãos, pois um cidadão americano não estaria sujeito a prisão ou apreensão de propriedade.

Quando Vernon deixou definitivamente a França, Maria Antonieta havia sido decapitada e a desordem continuava. Ele juntou a Mona Lisa com o resto de suas pinturas e voltou para Rhode Island, em Nova Iorque.

Por mais de 30 anos após seu retorno, Vernon exibiu a maior parte de sua coleção em seu museu particular em Newport. A Mona Lisa, no entanto, foi seu prêmio especial; ele a pendurou em seu quarto. Os membros de sua casa às vezes o viam ajoelhado diante dela. Isso não é tão estranho quanto parece, se você pensar que o título que ele deu à pintura era “A Freira”.

Vernon nunca se casou. Quando ele morreu em 1833, sua casa e sua coleção de arte foram vendidas em leilão. Sua Mona Lisa, no entanto, foi comprada por um amigo e devolvida aos membros da família. Foi passada para os sobrinhos e sobrinhas de Vernon, geração após geração, ficando em grande parte fora da vista do público.

A obra ficou em posse da família até 1995, quando foi leiloada pela Sotheby’s em Nova Yorque. Um comprador anônimo a comprou por US $ 552.200, quase cinco vezes a estimativa máxima.

O retrato desapareceu de vista e hoje seu paradeiro é desconhecido.

Essas e outras informações você encontrará na palestra que darei no próximo sábado:

Palestra “A HISTORIA DA MONA LISA DE LEONARDO DA VINCI”

– Venha conhecer porque a Mona Lisa é tão famosa.

– Conheça os detalhes que tornam esse quadro único.

– Conheça os segredos do sorriso mais misterioso do mundo.

– Você sabia que a Mona Lisa já foi roubada do Louvre?

– Você sabia que Leonardo pode ter pintado dois quadros de Mona Lisa?

Duas horas de muita informação na Palestra que contará a história do quadro mais famoso do mundo.

Palestra proferida pelo artista plástico e professor Walter Miranda.

Data: 30 de novembro de 2019

Horário: 14 às 16h

Local: LOOMIE ARTE E DESIGN

Endereço: Rua Heitor Peixoto, 288. São Paulo

Investimento: R$ 80,00

Inscrições pelo site: . https://www.sympla.com.br/palestra-a-historia-da-mona-lisa-de-leonardo-da-vinci__712965

Walter Miranda é professor de história da arte e técnicas artísticas desde 1986 e lecionou no Liceu de Artes e Ofícios por 10 anos.
Ministra palestras e workshops em universidades, museus e instituições culturais desde 1983. Curador de exposições organizador de projetos culturais.
Membro de júri de salões de arte desde 1987.
Artista plástico há 42 anos com participação em mais de cem exposições no Brasil e no exterior, tendo recebido 21 prêmios por sua participação em salões de arte.

Leave a Reply