Nota de pesar: Falece o crítico de Arte Italo Campofiorito

A Prefeitura de Niterói decretou, em 28 de maio de 2020, luto oficial de três dias pela morte do arquiteto e urbanista Ítalo Campofiorito, membro da equipe de arquitetos de Oscar Niemeyer que construiu Brasília e um dos idealizadores do Museu de Arte Contemporânea (MAC). Ítalo foi o primeiro diretor do MAC, entre 1996 e 2004, e secretário municipal de Cultura.

Outra de suas áreas de especialização era a crítica de arte. Foi membro do International Council on Monuments and Sites (Icomos) e da Associação Internacional de Crítica de Arte (AICA).

“Ítalo Campofiorito e toda sua família estão registrados na história de Niterói como referências do pensamento, da arte e da arquitetura. Ele foi um dos idealizadores do MAC e trabalhou de perto com os ex-prefeitos Jorge Roberto e João Sampaio. Uma grande perda para cultura brasileira. O seu legado é belíssimo, de defesa do patrimônio cultural brasileiro”, afirmou o prefeito Rodrigo Neves.

Ítalo foi fundamental para a história recente de Niterói pois colaborou de forma decisiva para a preservação da memória e patrimônio do município. Foi também um dos responsáveis pelo grande legado em obras de Niemeyer na cidade.

Nascido em Paris, em 1933, ele era filho do casal de artistas visuais Hilda e Quirino Campofiorito e neto de Pietro Campofiorito, arquiteto italiano que na década de 1910 projetou o Centro Cívico, conjuntos de prédios públicos no entorno da Praça da República, no Centro de Niterói. Mostrando amor à memória cultural da cidade, Ítalo doou a coleção Hilda e Quirino Campofiorito ao Solar do Jambeiro.

Leave a Reply