Falecimento de Celma Alvim

A ABCA lamenta profundamente o falecimento de Celma Alvim.

Professora e crítica de arte, foi associada da ABCA. Iniciou sua carreira na década de 1960 quando colaborou principalmente escrevendo sobre os Salões de Belo Horizonte. Teve grande atividade em Minas Gerais, atuando na Galeria de Arte Minas Contemporânea, fundada em 1987, que tinha como objetivo abrigar diversas vertentes da arte brasileira.

De suas publicações se destaca “Marquetti – Senhor das Cores”, mas seu nome também “pode ser lembrado como um dos mais significativos no ativismo cultural da capital mineira. Com mais de cem críticas escritas ao longo das décadas de 1960 e 1970 — majoritariamente publicadas no Estado de Minas […].” Como afirmou o pesquisador Rodrigo Vivas na recente publicação “Celma Alvim: a presença feminina na crítica de arte e ativismo cultural”, que apresenta o legado de Celma Alvim.

A publicação ainda traz o currículo de Celma Alvim e suas contribuições para a crítica de arte:

1975/1978 Coordenadora de Extensão do Museu de História  Natural e Jardim Botânico da UFMG.
1976 Diretora Regional (Minas Gerais e Espírito Santo) da Associação Brasileira de Museologistas.
1976/1978 Conselheira da AMAB-Associação de Museus de Arte do Brasil.
1977/1989 Membro do Conselho Curador da Fundação Escola
1960 Letras Anglo-Germânicas Faculdade de Filosofia da UFMG
1971 Curso de Introdução à Estética Faculdade de Filosofia
da Universidade Federal de Minas Gerais.
1971 Curso de Estética Faculdade de Filosoa e Ciências
Humanas da UFMG.
1975 Curso de Etnologia Geral e do Brasil Faculdade de
Filosofia e Ciências Humanas da UFMG.
Cargos desempenhados
1968/1974 Assessora de Artes Plásticas do Conselho de Extensão da UFMG.
1969/1988 Crítica de Arte do Jornal “Estado de Minas”.
1971/1974 Coordenadora do Serviço de Documentação das Artes do Conselho de Extensão da UFMG.
1972 Diretora Regional (Setor de Minas Gerais) da Associação de Museus de Arte do Brasil.
1973/1975 Comissária Regional da Associação dos Membros
1974/1977 Presidenta da Associação de Museus de Minas Gerais.
1975/1978 Chefe do Setor de Artes e Tradições Populares do Museu de História Natural e Jardim Botânico da UFMG.
1978/1988 Assessoria de Artes Plásticas da Reitoria de Extensão da UFMG.
1979/1989 Coordenadora, pela UFMG, do Projeto de Integração Cultural da Universidade Federal de Ouro Preto, Viçosa, Juiz de Fora, São João del Rei, Uberlândia, e de Minas Gerais.
1983/1985 Consultora Técnica do Museu de Arte da Prefeitura de Belo Horizonte.
1986/1987 Membro da Comissão de Seleção de Eventos do Palácio das Artes.1
986/1989 Membro da Comissão Diretora da Galeria de Arte Paulo Campos Guimarães Biblioteca Pública de Minas Gerais.
1987/1989 Membro da Comissão de Implantação do Centro Cultural da UFMG.
1987/1989 Membro do Comitê de Artes Plásticas da FUNARTE.
1987/1989 Membro do Conselho do Museu de Arte da Prefeitura de Belo Horizonte.
1989/1990 Assessoria do Centro Cultural UFMG.
1990/1994 Diretora do Centro Cultural UFMG.[Sem Data] Coordenadora Adjunta da Comissão de Implantação do Museu do Homem UFMG.

 

Fonte: VIVAS, Rodrigo (org.). Celma Alvim: a presença feminina na crítica de arte e ativismo cultural. Belo Horizonte: Artevivas, 2020.

Leave a Reply