n° 45 – Ano XVI – Março de 2018  →   VOLTAR

Exposição

Entre a criação dos filhos e da arte

Mostra Teia de Afetos discute desdobramentos femininos entre maternidade e realização pessoal.

Néri Pedroso – ABCA / Santa Catarina

Silvana Macêdo, Teia de Afetos.

A questão materna na contemporaneidade mobiliza parte da complexa produção da artista Silvana Macêdo que inaugurou a mostra Teia de Afetos no dia 10 de maio, no Sítio, na Lagoa da Conceição em Florianópolis. Com a curadoria de Juliana Crispe, a mostra reúne a série fotográfica Devoção e a videoinstalação multicanal Sombra de Névoa.

No dia 17 de maio, além de Silvana e Juliana, as doulas Gabriela Zanella e Virginia Vianna, as artistas Ana Sabiá, Bruna Mansani e a pesquisadora de dança Ida Mara Freire abordarão o tema Mitos e Verdades sobre a Experiência Materna Contemporânea.

Silvana Macêdo, Teia de Afetos.

O trabalho Devoção se constitui de fragmentos de sua experiência materna em diálogo com o cotidiano de outras duas amigas, também mães artistas. Ao dar visibilidade ao espaço íntimo das moradias, a série fotográfica revela atos diários devocionais que sugerem de modo subjacente uma negociação constante entre necessidades pessoais e profissionais, com o tempo e o cuidado dedicados aos filhos. Na teia invisível de afetos se constitui o elo estruturante da criação. “A criação artística e a criação de filhos, que se dá no meio de um turbilhão de emoções, tarefas, dores, frustrações, culpas, preocupações, incertezas e desejos”, diz Silvana.

A delicada teia entre mãe e filho transcende até mesmo a vida material. A resiliência é o tema central da videoinstalação Sombra de Névoa, que, através de um sonho, revela o momento traumático da perda da mãe por uma criança, que penetra num espaço que separa a vida e a morte, tenta compreender o grande abismo estabelecido. A fluidez da memória e dos espaços subconscientes são refletidos nas imagens subaquáticas que compõem os vídeos. O título do trabalho se baseia em um verso do poema Eu, de Florbela Espanca: “(…) Sombra de névoa tênue e esvaecida, /E que o destino amargo, /triste e forte,/Impele brutalmente para a morte! /Alma de luto sempre incompreendida!…”.

Silvana Macêdo, Teia de Afetos.

 

Sobre a artista:

Silvana Macêdo – artista visual que pesquisa o diálogo entre arte, ciência, natureza e tecnologia. Mais recentemente desenvolve pesquisas na área de maternalismos, gênero e feminismos. Professora do Departamento de Artes Visuais e Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais (PPGAV), Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), atua nas áreas de pintura, vídeo, instalação e fotografia. Doutorado em Artes Visuais, UNN – Northumbria University, Newcastle Upon Tyne, UK (2003). Aprofundou suas pesquisas sobre tecnologia de telepresença em seu trabalho de pós-doutorado sob orientação da professora doutora Diana Domingues na Universidade de Caxias do Sul, em 2005.

Sobre a curadora:

Juliana Crispe – artista visual, professora, arte educadora. Professora do Centro de Artes (Ceart) da Universidade de Santa Catarina. Realiza pesquisas, exposições, oficinas, workshops, orientações artísticas, curadorias, projetos educativos, cursos de educação continuada. É doutora pela Universidade Federal de Santa Catarina. Pós-doutoranda no PPGAV da Udesc. Diretora do Espaço Cultural Armazém – Coletivo Elza.

 

Exposição Teia de Afetos, de Silvana Macêdo Visitação pode ser vista  até 26/05/2018, às quartas, quintas e sextas, das 10h às 21h; sábados, das 14h às 20h. Local: O Sítio, rua Francisca Luísa Vieira, 53, Lagoa da Conceição, Florianópois. Maiores informações pelo fone (48) 3065 – 5792. Entrada gratuita.

n° 45 – Ano XVI – Março de 2018  →   VOLTAR

Leave a Reply

EDIÇÃO 45

ÚLTIMAS EDIÇÕES

Translate

English EN Português PT Español ES