ABCA aprova o projeto Pluralidade Crítica

A reflexão sobre a teoria e a prática artística é condição essencial para o exercício da crítica de arte, assim como observar as representações e as frequentes transformações no sistema das artes. Neste sentido, a Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA), com espírito contemporâneo e de renovação, aprovou em sua última assembleia o projeto institucional “Pluralidade Crítica”, proposto pelas associadas Alessandra Simões e Alecsandra Matias. O objetivo é apoiar ações permanentes para o fortalecimento da atuação de profissionais nos campos da teoria, crítica e história da arte, tendo em vista minorar distorções impostas pelas desigualdades sociais, históricas e estruturais, cujos reflexos podem ser vistos na dimensão simbólica e cultural de nossa sociedade.

Na atualidade, o repensar práticas e discursos coloniais tem sido mecanismo relevante de enfrentamento à discriminação étnica, racial, geopolítica, de classe e gênero que permeia as estruturas institucionais brasileiras. Apesar da diversidade na produção estética nacional em termos de linguagens e autorias, ainda prevalece no interior de muitas instituições públicas e privadas a postura de naturalização em relação às assimetrias no sistema artístico, o que impacta significativamente nos processos de circulação e legitimação das obras, e na mobilidade social de agentes envolvidos, com as pessoas negras, indígenas, LGBTQI+ que têm dificuldade de acesso aos espaços de decisão no setor.

A crítica da arte pode contribuir para essa discussão por meio de suas entidades representativas. Nesse sentido, o projeto “Pluralidade Crítica” pretende estimular maior multiplicidade entre o quadro de associados da ABCA, contribuindo assim para um debate democrático acerca da arte contemporânea e seus rumos teóricos, críticos e historiográficos.

Se, atualmente, muitas discussões procuram desestabilizar os padrões firmados pela lógica colonial e sua narrativa de arte universalizante, se faz necessário estimular o pensar sobre as potencialidades das novas epistemologias e suas articulações com a cultura ocidental secularizada, tendo por fim o debate da pluralidade e o papel da pesquisa teórica junto à produção, circulação e recepção das obras de arte. Assim, o projeto “Pluralidade Crítica” visa contribuir para ampliar o alcance dessas transformações nas estruturas e dinâmicas do funcionamento das artes no país, apostando no fato de que instituições e sociedade saem fortalecidas desse processo.

Para a efetivação do projeto, foi montada a Comissão Pluralidade Crítica, composta por integrantes da ABCA após convite geral a todos (as) associados (as). A Comissão propôs como primeira ação o envio de convites solenes a pessoas que vêm se destacando no novo cenário da crítica de arte brasileira nos últimos anos por seu empenho em construir novas possibilidades para se repensar a contemporaneidade e por sua contribuição para a reflexão do próprio ofício da crítica.  A partir da entrada destes (as) novos (as) integrantes (as) na ABCA, seguindo-se todos os trâmites que atendam ao Estatuto da ABCA, seriam pensadas novas estratégias de estímulo à diversidade, a partir de ações institucionais. Acredita-se assim que esta metodologia para a formatação inicial do projeto “Pluralidade Crítica” permita assim dar espaço a novas vozes dentro da entidade para que a construção de uma política plural da ABCA ocorra de forma sólida, coletiva e dialógica.

Comissão Pluralidade Crítica

Alessandra Simões e Alecsandra Matias (Coordenadoras interinas)

Leila Kiyomura (Consultora)

Almerinda Lopes

Alexandre Sá

Joana D’Arc Sousa Lima

Leonor Amarante

Priscila Arantes

Raul Córdula

Robson Xavier da Costa

Leave a Reply