MULHER ARTISTA RESISTE é um evento especialmente voltado a linguagem da performance, que integrará a pré-abertura da Bienal em Florianópolis bem como a proposta da Semana da Performance fomentada pela instituição curitibana, porém é dentro da performance que o evento destaca as intersecções com outras linguagens. Durante todo o mês de agosto MULHER ARTISTA RESISTE promoverá através da performance o intercâmbio entre artes visuais, música, literatura e teatro, com foco na produção de mulheres artistas e ações voltadas ao fortalecimento de políticas públicas para mulheres.

Neste evento ocorrerá uma exposição da artista curitibana que reside em Florianópolis Luciana Petrelli, que realizou o primeiro registro artístico das performances do grupo musical “Mulamba” e que articulam visualmente o tema da Bienal de Curitiba “Fronteiras em aberto”.

A exposição titulada como “Ilhas de Força” será realizada no novo espaço expositivo do Espaço Cultural Armazém – Coletivo Elza e foi pensada pela curadoria do evento por ser um local gerido por um grupo de mulheres que tem como objetivo o fomento da arte e cultura ligado ao empoderamento feminino.

Na abertura do MULHER ARTISTA RESISTE ainda ocorrerá uma performance da artista paranaense Fernanda Magalhães, uma das atuais referências no trabalho em performance ligada as Artes Visuais, com uma poética desenvolvida desde a década de 1980. Fernanda Magalhães pensa sua produção como forma de “sobrevivência”, seus projetos abordam o corpo e em especial o da mulher gorda. O interesse plástico e conceitual de Magalhães surge na vivência com seu próprio corpo, encadeado com o pensamento de diversidade de outros corpos, dentro da linguagem da fotografia, desenho e performance.

Ainda na abertura do evento, dia 04 de agosto, contará com a apresentação e performance musical das artistas da “Mulamba” O sexteto curitibano composto por Amanda Pacífico (voz), Cacau de Sá (voz), Caro Pisco (bateria), Érica Silva (baixo, guitarra e violão), Fer Koppe (violoncelo), Naíra Debértolis (guitarra, baixo e violão), aborda temas contundentes e reforça o protagonismo feminino na música nacional, traduzindo suas mensagens por meio de uma linguagem poética e performances potentes. Abrindo as apresentações musicais estarão a banda La Leuca e a DJ Lê Bafão.

Além destes, o mês de agosto no Espaço Cultural Armazém – Coletivo Elza abrigará todo final de semana uma proposta colaborativa com outros grupos e ações culturais ligadas as mulheres. No dia 10 de agosto será a vez das mulheres do Coletivo Abrasabarca com uma apresentação literária no jardim do Espaço e as mulheres do Cores de Aidê que farão um ensaio aberto a comunidade.

No dia 18, as programações do espaço integram a Maratona Cultural de Florianópolis, e teremos uma feira de mulher + atrações artísticas organizadas pela Fatto a Femme. Também contará com uma Roda de Conversa sobre Políticas Públicas para Mulheres.

Dia 24 de agosto é a vez das performances de Cacá Durães e Ida Mara Freire, e no dia 25 uma Roda de Conversa sobre gestão de Carreira musical, para mulheres artistas e produtoras com Gika Voigt, a Oficina “Alma na Voz e Mãos no Tambor”, com Ana Paula da Silva e uma Jam-Feminina, aberta a mulheres cantoras, instrumentistas, compositoras, intérpretes, bandas, duos, trios, solos.

Para finalizar o MULHER ARTISTA RESISTE é a vez de Lilian Amaral coordenar três dias de ações pelo espaço e ao final na sexta-feira dia 30 a apresentação MÚLTIPLAS – Mostra coletiva de audiovisual, com curadoria da artistas-pesquisadora.

A entrada do evento é gratuita, tendo algumas atividades com cobrança de ingresso indicada na programação geral. O evento pretende promover a conexão entre performance, música e instalação em Artes Visuais, lançando um olhar para a vibrante produção de artistas mulheres atuantes do cenário artístico contemporâneo.

 

SERVIÇO

14ª BIENAL INTERNACIONAL DE ARTE CONTEMPORÂNEA DE CURITIBA – POLO SC

APRESENTA O EVENTO: MULHER ARTISTA RESISTE

De 03 a 30 de agosto de 2019

Local: Espaço Cultural Armazém – Coletivo Elza.

Endereço: Rodovia Gilson da Costa Xavier, 1384. Sambaqui. Florianópolis, SC

Mais:

www.bienaldecuritiba.com.br

https://ndmais.com.br/projetos-especiais/poloscbienaldecuritiba

Facebook: /bienaldecuritiba

Instagram: @bienaldecuritiba

Twitter: @bienalcuritiba

 

 

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

 

3 de agosto • sábado

20h30 • Liniker e os Caramelows apresentam “Goela Abaixo”, no CIC

Produção: Guerrilha Produtora | FRONTEIRAS COLABORATIVAS

| Entrada com ingresso: www.sympla.com.br

 

4 de agosto • domingo

14h30 • DJ Lê Bafão

15h • La Leuca

16h • MULAMBA

17h • Performance “Grassa Crua” de Fernanda Magalhães

18h • Abertura da Exposição “Ilhas de Força” de Luciana Petrelli, com curadoria de Juliana Crispe. | A exposição permanece de 4 a 31 de agosto.

| Entrada com ingresso das 13h30 às 15h: www.sympla.com.br

| Entrada Gratuita após às 17h

 

10 de agosto • sábado

15h • Apresentação Literária do coletivo de mulheres Abrasabarca

17h • Ensaio aberto do Cores de Aidê

| Entrada Gratuita

 

18 de agosto • domingo

11h às 19h • Fatto a Femme – Feira de mulheres

12h • Coletivo NEGA “Projeto Musicado”

14h • Kia Sajo  “Olho de Tigre”

15h às 17h • Roda de conversas “Mulheres na construção de políticas públicas – desafio e perspectivas”, com Roseli Pereira (Coordenadora da Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres e Superintendente da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes), Virginia Vianna (Doula, psicóloga e Diretora de Comunicação da Associação de Doulas de Santa Catarina – ADOSC), Marília Amaral (Pesquisadora do Núcleo de Pesquisa MARGENS/UFSC – modos de vida, família e relações de gênero; Coordenadora do Serviço de Psicologia da ONG ADEH), Ale Mujica Rodríguez (Graduade em Medicina pela UNAB, Colômbia, Doutore em Saúde Coletiva pela UFSC, trabalha questões de gênero, saúde e políticas pública) e Ligia Moreiras (Doutora em Saúde Coletiva, doutora em Ciências, escritora e ativista)

17h • Dandara Manoela – voz e violão

| Entrada Gratuita

 

24 de agosto • sábado

15h • Apresentação da performance “Medusa Enredada: como lembrar?… Mas… como esquecer?” de Camila Durães

17h • Apresentação da performance “Carta para Nina Simone” de Ida Mara Freire

| Entrada Gratuita

 

25 de agosto • domingo

10h às 12h • Roda de Conversa: auto-gestão de Carreira musical, para mulheres artistas e produtoras com Gika Voigt Produz

Inscrições no dia (veja mais informações sobre valor do evento no Sympla ou nas redes sociais)

15h às 18h • Oficina Alma na Voz e Mãos no Tambor, com Ana Paula da Silva (Cantora, compositora e pesquisadora

de Cultura Popular)

18h às 21h • Jam-Feminina: música e feminismos (aberta a mulheres cantoras, instrumentistas, compositoras, intérpretes, bandas, duos, trios, solos)

| Entrada com ingresso das 10h às 15h: www.sympla.com.br

| Entrada Gratuita após às 17h30

> No dia, verifique disponibilidade de vagas pelo telefone 48 99924.7772

 

26 a 30 de agosto • de segunda a sexta

Residência ECO+SISTEMAS+POÉTICOS de Lilian Amaral (Doutora e Mestre em Artes pela USP e Universidade Complutense de Madrid. Artista visual, curadora e pesquisadora – DIVERSITAS USP)

26 (segunda) • 14h às 17h • Situ-ação 1: Primeiro encontro e deslocamento de campo

27 (terça) • 9h às 12h • Situ-ação 2: Encontro e deslocamento de campo

27 (terça) • 14h às 17h • Situ-ação 3: Encontro e deslocamento de campo |Residência em Rede: encontro virtual com coletivos de pesquisa Brasil e Espanha.

28 (quarta) • 14h às 17h • Situ-ação 4: Último encontro e deslocamento de campo | Residência em Rede: encontro virtual com coletivos de pesquisa Brasil e Espanha.

30 (sexta) • 19h • MÚLTIPLAS – Mostra coletiva de audiovisual, curadoria Lilian Amaral

| Entrada Gratuita

Leave a Reply